Últimas notícias

Dez hinos ‘new wave’ que marcaram o ano de 1978 (2)

Seleção e textos: NUNO GALOPIM

Quarenta anos depois, os singles que encontraram caminhos pop entre ecos da revolução punk são verdadeiros clássicos. Vamos recordar alguns…

Há expressões na história da música que não representam necessariamente o mesmo para todos os que as enunciam. E “new wave” é precisamente uma das que mais leituras muitas vezes levanta. Para alguns, sobretudo em solo europeu, corresponde a um espaço diretamente descendente dos acontecimentos lançados pelo punk, numa rota de aproximação ao formato da canção pop e num quadro de tempo que corresponde à reta final da década de 70. Do outro lado do Atlântico, sobretudo na América do Norte, a new wave é muitas vezes entendida como aquele terreno pop/rock diretamente inspirado pelos ecos de Bowie, Roxy Music e eletrónicas emergentes que ganhou forma na alvorada dos anos 80. Há também quem ache que “new wave” não quer dizer absolutamente nada… Bom… Onde ficamos? Pela primeira definição, que corresponde à que se usava no Portugal de 1978 e 1979 precisamente para expressar novas formas de canção pop que tanto herdavam ecos da revolução punk como, ao mesmo tempo, assimilavam novos sinais dos tempos…

Apesar de alguns acontecimentos que podem vir de 1977, foi há precisamente 40 anos, ou seja, em 1978, que a “new wave” cativou atenções a ponto de colocar em cena uma série de artistas e bandas que teriam impacte significativo não apenas naquele momento mas nas cenas dos capítulos que de seguiram na história da canção pop… Vamos então lembrar dez canções e dez artistas/bandas que, em 1978, fizeram da “new wave” a sua voz.

Squeeze “Take Me I’m Yours”
Pode haver quem hoje se refira aos Squeeze como a “banda de Jools Holland” (que é um facto), mas quando o grupo editou em 1978 o seu álbum de estreia o jovem teclista estava longe de ser o foco das atenções. O disco refletia os ares de um tempo em que, apesar dos ecos da revolução punk, uma nova geração de bandas procurava na pop uma forma de expressar uma atitude igualmente vibrante. Chamaram John Cale para produzir o álbum, mas na hora de criar os singles optaram por confiar no seu sentido mais… pop. Take Me I’m Yours, que foi o single de estreia do grupo, vincou ainda o jogo a duas vozes que seria uma das imagens de marca dos Squeeze.

Elvis Costello “Radio Radio”
Um ano depois de editar um primeiro álbum Elvis Costello apresenta em 1978 This Year’s Model, o seu primeiro disco com os Attractions. É um disco mais intenso que o álbum de estreia e traduz formas ainda próximas de linguagens punk. Cabe a Radio Radio, um single que surge no Reino Unido pouco depois (mas que nos EUA seria incluído no alinhamento do álbum) a abertura de horizontes a linhas pop mais evidentes que teriam expressão de ainda maior impacte no seu sucessor, Oliver’s Army, o single de maior sucesso na carreira de Elvis Costello.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: