Últimas notícias

Reedição revela disco perdido de Brian Eno

Entre os álbuns que eternamente ficaram na gaveta – porque nunca terminados ou arquivados antes de editados por desejo do artista – contam-se títulos quase com dimensão mítica como Toy de David Bowie, Songs of Ascent dos U2 ou Reportage dos Duran Duran. Sabemos que eventualmente há tesouros escondidos que depois emergem, como sucedeu com o Black Album de Prince ou My Sweetheart The Drunk, de Jeff Buckley (cujas sessões incompletas tiveram lançamento póstumo). Outros ganham vida em caminhos alternativos, como Get Back dos Beatles que desaguou em Let It Be ou Technopop dos Kraftwerk que deu lugar a Electric Café. Ou, como Smile dos Beach Boys, acabam regravados anos depois e, assim “oficialmente” editados. Sim, porque em muitos casos houve bootlegs pelo caminho. Entre os tesouros arquivados estava, até aqui, My Squelchy Life, álbum vocal a solo no qual Brian Eno trabalhava em inícios dos anos 90 e que, depois de uma série de registos instrumentais, seria assim o sucessor de Before and After Science (1977). Depois de uma recente colaboração com John Cale (no sublime Wrong Way Up, de 1990) e com mais um episódio histórico na produção assinado ao lado dos U2 em Achtung Baby, Brian Eno tinha My Squelchy Life na agenda. Mas, fruto de um desentendimento com a editora sobre datas de lançamento, o disco acabaria por ficar na gaveta, em seu lugar avançando o projeto seguinte, Nerve Net, um álbum pensado para explorar as emergentes formas rítmicas ligadas à música electrónica. Entre composições algo próximas da forma da canção e peças instrumentais, a voz surgindo ora mais falada que cantada, muitas vezes não procurando mais que vocalizações de sons, os temas de Nerve Net mostraram em Brian Eno uma figura atenta à evolução das formas musicais. Profundamente cinematográfico (no modo de desenhar ambientes e sugerir mesmo cenografias), Nerve Net vive para além das demandas ambientais de Eno mas também não representa a descendência direta do seu percurso pop/rock vocal (que teria de esperar por um sucessor até que em 2005 foi editado Another Day on Earth). Disco único e marcante, no qual colabora pontualmente Robert Fripp, Nerve Net é um dos quatro álbuns de Brian Eno que acabam de conhecer reedição, apresentando o disco de extras nada mais nada menos que o até aqui “perdido” My Squelchy Life… Não há tesouro que acabe eternamente esquecido!

 

A reedição de ‘Nerve Net’ (a ‘Expanded Edition’, que contém ‘My Squelchy Life’ como conteúdo extra) está editada em CD pela All Saints

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: