Últimas notícias

As 85 ideias que mudaram as nossas vidas

Em 1959, Berry Gordy trabalhava na linha de montagem de uma fábrica de carros em Detroit, mas já gostava de (fazer) música. Foi então que teve a ideia de juntar a linha de montagem e a música. “Tínhamos o estúdio, os compositores, os músicos e os produtores. Podíamos fazer entrar um miúdo da rua, que sairia de lá uma grande estrela”. Estava inventada a Motown, a 26.ª grande ideia dos últimos 85 anos para a Bloomberg Businessweek.

A revista, uma das mais influentes da área económica, completou 85 anos no início de dezembro e decidiu fazer algo de óbvio – uma lista das 85 inovações mais influentes desse quase século. Mas, se a ideia era corriqueira, a sua concretização resultou num dos mais surpreendentes e estimulantes exercícios deste género.
O critério essencial de eleição foi o impacto que as ideias tiveram na sociedade – e, por isso, algumas das escolhas pecam por serem demasiado americanas… mas trata-se de uma revista americana -, e daí haver coisas tão surpreendentes como a invenção da areia para gatos (73.º lugar), que, em 1954, na prática, criou a “indústria” dos animais de estimação.

Supreendente é também o lugar obtido pelo VCR (gravador de vídeo em cassetes), que praticamente já ninguém usa e que foi substituído pelo HD, pelo CD, pelo DVD, pelas boxes… Mas, em 1976, quando o primeiro VCR foi colocado à venda, mudámos para sempre a nossa forma de ver televisão. Passámos, literalmente, a comandar a TV e deixámos de ser comandados por ela. É essa liberdade de escolha que o 74.º lugar consagra.

Na área da indústria cultural há escolhas polémicas, mas talvez a mais discutível seja a do Napster (43.º lugar), que, aliás, já nem sequer existe. Em 1999, o Napster simbolizava duas coisas: a possibilidade de partilha fácil de ficheiros na Net; a ideia de que a música deveria ser gratuita. Daí à pirataria… Ambos os temas são ainda polémicos, apesar de os serviços de streaming serem hoje legais e politicamente correctos. A indústria musical, essa, é que nunca mais foi a mesma e foi (é) frequentemente ultrapassada pela velocidade com que as coisas se passam na Net.

Enfim, a Businessweek, além de ter feito uma edição especial muito interessante, principalmente pelos gráficos, colocou todo esse material online. Para nossa discussão e diversão. Por exemplo, ainda se lembram dos ruídos de um modem? Ora espreitem lá o número 48. – João Morgado Fernandes

Podem ver aqui o link.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: