Últimas notícias

Um jornal a que não faz falta o papel

Texto: JOÃO MORGADO FERNANDES

Só vai chegar aos leitores no Outono, mas o novo projeto jornalístico de Pedro J. Ramirez já está a gerar enorme expectativa. Até final de fevereiro , qualquer um pode ser accionista.

O projeto online de Pedro J. Ramirez, ex-diretor do jornal espanhol El Mundo, juntou cerca de meio milhão de euros na primeira semana de uma ação de financiamento através da internet (crowdfunding).

Esta iniciativa prolonga-se até 28 de fevereiro, mas não é considerada essencial para o projeto de lançamento de um diário online, visto que a empresa detentora já dispõe de um capital de 5 milhões de euros, considerado suficiente a sua afirmação.
Através destas subscrições, que podem ir dos 100 aos 5 mil euros, qualquer pessoa pode transformar-se em acionista do diário online e ter acesso a descontos na assinatura anual.

O jornal online vai chamar-se El Espanol e só deverá começar a funcionar no Outono, mas já está a gerar enorme expectativa, não apenas por representar o regresso ao jornalismo de Pedro J., mas igualmente por se tratar de um projeto inteiramente digital.

Em Dezembro, após encerrar a sua relação com o El Mundo, Pedro J. Ramirez causou surpresa ao criar uma empresa a que chamou NoHaceFaltaPapel (o papel não faz falta) e ao anunciar que ela seria o embrião de um novo projeto editorial. Já antes, numa conferência, tinha declarado: “O futuro será digital, ou não será futuro”.

Ramirez tornou-se um autêntico mito do jornalismo, devido ao modo como dirigiu o El Mundo, criado em 1989, um jornal alinhado com o centro-direita e que, em poucos anos, não apenas suplantou todos diários da sua área política, como desafiou mesmo a fortíssima liderança do socialista El País. A acutilância e coragem jornalística do El Mundo tiveram como principais alvos os escândalos de corrupção dos governos socialistas (PSOE) e a rede que o Estado espanhol criou para combater o terrorismo da ETA (os chamados GAL). Com a ascensão ao poder dos conservadores (PP), o jornal perdeu algum fulgor e, já em 2014, Pedro J. associaria o seu afastamento da direção a pressões governamentais.

Enquanto o El Espanol não estiver em funcionamento, temos para já um blogue, no qual vamos sabendo as novidades do projeto. Aí e noutro site, gerido pelos jornalistas Eduardo Suárez e María Ramírez (filha de Pedro a residir nos EUA), vamos tendo igualmente notícia das várias iniciativas editoriais que, entre o papel e o digital, tentam encontrar vias para a sobrevivência do jornalismo em vários países do mundo.

Site NoHaceFaltaPapel
Blogue do El Espanol
Twitter do El Espanol: elespanolcom
Twitter de Pedro J. Ramirez: pedroj_ramirez

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: