Últimas notícias

Suede distinguidos pelo NME e com novo álbum na forja

Texto: PEDRO PRIMO FIGUEIREDO

Publicação inglesa distingue banda de Brett Anderson com ‘Godlike Genius Award’ de 2015. Em declarações ao jornal, vocalista diz que novo álbum está a ser gravado e vai funcionar como uma viagem onde os seus temas formam um todo. Vem aí um novo ‘Dog Man Star’?

Os Suede, um dos grupos mais icónicos da pop britânica da década de 1990, foram distinguidos pelo New Musical Express (NME) com o prémio ‘Godlike Genius Award’ deste ano. O galardão será entregue em Londres a 18 deste mês e o grupo sucede a nomes como Blondie, The Clash, Paul Weller, The Cure, Manic Street Preachers, New Order e Joy Division, Dave Grohl, Noel Gallagher e Johnny Marr. Todos foram equiparados pelo NME a deuses musicais.

Em declarações ao jornal, o vocalista e líder Brett Anderson mostrou-se “orgulhoso” com a distinção. “Tem sido uma montanha russa de intensos altos e baixos, e sermos distinguidos após 25 anos de carreira é fantástico”, frisou.
Anderson aproveitou para levantar o véu sobre o próximo disco dos Suede, o segundo de originais a ser editado após o regresso do grupo ao ativo, em 2010. O disco, frisou o músico, “não está acabado” e não há ainda “certezas totais” sobre o seu rumo.

“Tudo o que posso dizer é que não quero que seja como o último álbum. Estou muito orgulhoso de Bloodsports [de 2013] mas temos de mudar os nossos objetivos. Estamos deliberadamente a fazer um disco que funcione não como uma sequência de canções mas antes como uma viagem em que os temas se liguem. Bloodsports foi quase como uma estreia, e basicamente estamos nesta fase a ver o que fazer num suposto segundo álbum”, sublinhou o vocalista dos Suede.

Formados em 1989, os Suede editaram em 1993 o seu álbum de estreia, homónimo – Animal Nitrate ou Metal Mickey são alguns dos temas mais emblemáticos do disco. O ano seguinte viu o grupo editar Dog Man Star, último trabalho que viria a contar com o guitarrista Bernard Butler. Dog Man Star é um álbum particularmente acarinhado pelos fãs. Butler sairia da banda antes da chegada de Coming Up, em 1996, terceiro e mais descomprometidamente pop disco do grupo, para o qual não é alheio a entrada do teclista e guitarrista Neil Codling. Head Music, em 1999, e A New Morning, em 2002, foram os últimos trabalhos de originais da primeira vida do grupo, que viria a finar-se em 2003.

Em 2010 os Suede voltaram ao ativo para alguns concertos, e em 2013 surgiria Bloodsports, o disco de regresso, que teve It Starts and Ends With You ou For the Strangers como singles mais reconhecíveis. Os Suede são atualmente formados por Brett Anderson (voz), Richard Oakes (guitarra), Mat Osman (baixo), Neil Codling (teclados e guitarra) e Simon Gilbert (bateria).

Mike Williams, editor do NME, justificou desta forma o prémio conferido aos londrinos: “Os Suede alteraram o rumo da música britânica alternativa nos anos 1990. Encontraram romance na miséria e no hedonismo autodestrutivo. Foram o grupo de marginais a que todos queriam pertencer”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: