Últimas notícias

Quatro dias para ver os Arcade Fire numa sala de cinema

Chega hoje aos ecrãs de várias salas de cinema pelo mundo fora o filme The Reflektor Tapes, de Kahlil Joseph, um olhar de bastidores, palco e vivencial sobre o universo dos Arcade Fire, com o seu mais recente álbum de estúdio no calendário. O filme, que tem também hoje a sua estreia nacional (ver salas e horários em baixo), surge já depois do lançamento do álbum, da digressão que se seguiu, dos singles e telediscos que completaram o seu quadro promocional.

O filme foi nascendo ao mesmo tempo do que o disco e acompanhou o processo de o revelar perante outras plateias. Numa importante etapa de revelação do que eram as canções e a alma de Reflektor passaram pelo Haiti, cuja cultura de resto citam no próprio trabalho gráfico que acompanhou o lançamento do álbum. Ali chegados tocaram com músicos locais, num momento que Regine Chassagne recorda como “feliz” por saber que estava a ser documentado em filme. De resto, ao apresentar Reflektor Tapes, ela mesma explicou que tudo o que se vê agora “foi acontecendo no momento” e que, se há imagens do palco “o trabalho estava a feito para a plateia” daquele concerto e não para as câmaras. Estas estavam antes ali, a observar. Da ocasião dessa primeira atuação no Haiti Win Butler, por sua vez, recorda sobretudo o que foi ter tocado “para uma multidão em que a maioria das pessoas nunca tinham ouvido falar” dos Arcade Fire “nem conhecia as canções”.

Numa observação sobre o ponto de vista que o filme procura dar sobre a banda Richard Reed Parry notou já que não lhe parece que Kahlil “estivesse a fazer um simples making of ou um filme concerto”. A sua impressão é a de que o desafio era aqui o de “tentar misturar essas realidades com alguns aspetos impressionistas e abstratos sem procurar necessariamente o veicular de uma mensagem”. Win Butler fisa contudo que o seu objetivo era o de documentar factos e imagens que lhes pareçam que as pessoas possam querer ver daqui a uns anos. Mas sugere que não lhe parece que este seja um filme-retrato realista, já que sublinha que a perspetiva é a de quem realiza e o filme traduz o que ele viu. De resto, para uma representação mais fiel dos Arcade Fire por eles mesmos, o músico aconselha antes uma ida a um concerto. – N.G.

O filme “Reflektor Tapes” estará em exibição entre os dias 24 e 27 de setembro, numa sessão diária às 21.30, nos Cinemas UCI El Corte Inglés, Dolce Vita Tejo e Arrábida Shopping.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: