Últimas notícias

Quem canta um canto acrescenta um ponto

Texto: NUNO GALOPIM

O encontro em palco de Sérgio Godinho com Jorge Palma está agora registado em disco num alinhamento que nos mostra como as canções de ambos ganharam novas vidas com este diálogo.

É assim que as canções vivem. Porque as canções não nascem e morrem nos discos onde surgem pela primeira vez (nem nos palcos daqueles que as criaram). E quantas vezes as canções encontram, na voz dos outros, outros destinos, outros pontos de vista, outros desafios. Os brasileiros há muito que são adeptos da troca e da partilha. E convenhamos que há muito que, entre nós, devemos apontar a Sérgio Godinho alguém atento a esta abertura de horizontes. De resto, logo quando se estreou, com Os Sobreviventes, em 1972, ali o escutávamos a abordar, à sua maneira, O Charlatão, que ele mesmo havia criado com José Mário Branco e que este segundo, no ano anterior, apresentara já em Mudam-se os Tempos Mudam-se as Vontades.

Esta ideia de encontros e reencontros começou a ganhar um espaço mais presente na obra de Sérgio Godinho depois da magnífica experiência ao lado dos Clã em plena Expo 98 da qual nasceria o álbum Afinidades (2001), abrindo terreno a um ainda mais vasto universo de possibilidades que se materializaria em O Irmão do Meio (2003) álbum de duetos pelo qual velhas canções eram habitadas pela visita de novos parceiros, de Caetano Veloso e Carlos do Carmo a Zeca Baleiro, Camané ou David Fonesca, entre outros mais, construindo uma história de diálogos que, antes desta mais recente parceria com Jorge Palma, ainda o viu a juntar-se a José Mário Branco e Fausto no projeto conjunto Três Cantos (que chegou a disco em 2009).

Juntos ao Vivo no Theatro Circo é um retrato de um encontro entre dois dos maiores (e mais aclamados) cantautores portuguesas, projeto que ainda terá continuidade em palco em 2016, com datas já marcadas no Coliseu de Lisboa a 25 de fevereiro e no do Porto a 4 de março. Se muitas estradas, “aventuras e desventuras” (como o diz Sérgio) os unem, há entre os dois uma rara capacidade de reinvenção das suas próprias linguagens e, desde há muito, uma vontade em encontrar pontes possíveis não apenas para com outras gerações mas também com as linguagens elétricas que assim expandem os seus universos musicais já de si versáteis e abertos à descoberta.

O que aqui fazem é uma partilha de caminhos e canções, num alinhamento que junta clássicos e temas mais recentes de ambos, acrescentando um inédito que, como o fizera Faz Parte (O Retorno das Audácias) d’Os Três Cantos, fixa a essência deste encontro em Caso Fosse Esse o Caso. Entre O Lado Errado da Noite, A Noite Passada, Dancemos no Mundo (com oportuna chamada de atenção para a crise dos migrantes e dos refugiados), Canção de Lisboa, Mudemos de Assunto ou o sempre arrebatador Quem És Tu de Novo?, o disco guarda ecos de uma noite (memorável) em Braga. E mostra como, de facto, todas estas canções estão bem vivas. E sempre à espera de quem lhe dê novos motivos para que se reinventem.

Sérgio Godinho + Jorge Palma
“Juntos ao Vivo no Theatro Circo”
CD Universal Music
4 / 5

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: