Últimas notícias

A dupla vida de Alix

Texto: NUNO GALOPIM

Personagem criado em 1948 por Jacques Martin, o jovem gaulês feito patrício romano, tem agora vida em paralelo em duas séries que o acompanham ora na juventude ora mais tarde, já como senador.

Criado em 1948 para se juntar à galeria de heróis da revista Tintin, Alix não só colocou o nome de Jacques Martin no mapa dos nomes de referência da banda desenhada franco-belga como abriu caminho para várias outras representações de figuras e lugares dos tempos da Roma antiga, na verdade sendo este hoje um destino frequente para muitos autores e narrativas aos quadradinhos.

Até 1985 Jacques Martin criou um corpo inicial de álbuns que deram vida a Alix, desenvolvendo não apenas a personalidade do jovem gaulês adotado por um patrício romano, mas com ele viajando a vários destinos possíveis no quadro do mundo conhecido de então (no ponto de vista ocidental, claro). Após um primeiro hiato Alix regressaria aos livros em 1996 numa segunda vida na qual a presença de Jacques Martin foi sendo progressivamente mais discreta, conduzindo mesmo assim a evolução das tramas e acompanhando a feitura dos álbuns. Ao mesmo tempo (e numa altura em que o universo de Jaques Martin conhecia outras projeções através de séries nascidas em paralelo a Alix, como Lefranc, Jehn ou, mais tarde, Loïs, entre outras), o herói dos tempos romanos dava rosto, através da série Les Voyages de Alix, a uma outra linha de criação de livros centrados na exploração dos lugares que acolhiam as suas narrativas.

A morte do seu criador, em 2010, não o afastou dos livros. E desde então, apenas pela mão de novas equipas de argumentistas e desenhadores, Alix continuou a conhecer novas aventuras em álbum e a viajar a novos destinos nessa outra série paralela. A maior das novidades póstumas da vida desta figura criada por Jacques Martin chegou em 2012 com a criação de uma outra série de aventuras que, sob a designação Alix Senator, nos transportam para uma época posterior à das narrativas da série “clássica”, com o protagonista agora um adulto, na casa dos 50 anos, habitualmente acompanhado pelo seu filho Titus e por Kephren, filho de Enak, o seu velho parceiro egípcio entretanto dado como desaparecido. Esta nova série não impediu a continuação da outra. Um pouco como, no auge do sucesso do franchise Star Trek, o aparecimento de Deep Space Nine não ditou um fim imediato da Next Generation. Coexistindo, ambas as séries dão-nos, agora, a um ritmo regular, histórias protagonizadas pelo mesmo herói, mas em épocas distantes. A “clássica” mantendo-se nos tempos do fim da República. A nova avançando vinte e poucos anos, rumo à alvorada do período imperial, sob o poder de Augusto e tendo até agora mantido fixa a equipa criativa constituída por Valérie Mangin (texto) e Thierry Démarez (desenho).

Par delà le Styx, lançado em finais de outubro, é o 34º álbum da série “clássica” e o sexto que, desde Le Testament de César, de 2010, tem mantido a apresentação de novos álbuns a um ritmo anual. Mantendo a mesma dupla que assinara o anterior Britannia, com Mathieu Bréda (argumento) e Marc Jailloux (este na sua terceira experiência consecutiva no desenho), o álbum tem por pano de fundo um tempo de confronto entre os partidários de César e os de Pompeu e acompanha uma viagem de Alix a África, rumo à Numídia, numa tentativa de ajudar também o seu jovem amigo grego Heraklion (que tínhamos já visto em O Último Espartano). Se a trama política, com intriga temperada a thriller que define o arco maior da história procura retomar algum do classicismo dos álbuns em tempos criados por Jacques Martin (e convenhamos que destes volumes mais recentes é talvez dos que mais se aproxima desse legado), há na exploração da figura de Heraklion uma interessante abertura de terreno à integração de elementos comportamentais menos habituais no universo de Alix, nomeadamente as marcas de evidente perturbação emocional desta personagem que aqui tem um papel fulcral.

Por seu lado, lançado já em novembro, Les Démons de Sparte é o quarto volume da série Alix Senator que, além de projetar a história mais adiante no tempo e de revelar uma abordagem distinta, mais moderna, no desenho – sobretudo no trabalho de cor, afastando-se da paleta cromática mais viva de Martin e adotando a aguarela -, tem como característica narrativa o facto de sugerir alguma continuidade de volume para volume, apesar de cada um apresentar e resolver em si uma trama concreta. Esta lógica de continuidade, que não será estranha a uma certa assimilação de ideias provenientes da ficção televisiva, fazem os álbuns da série parte de um arco narrativo maior que projetam assim algumas situações e dúvidas para o volume seguinte, cativando o interesse do leitor para o próximo episódio. Desta vez, e depois de um terceiro volume vivido entre complots em Roma, Alix e os seus viajam à Grécia para, entre Atenas e Delfos, resolver o desaparecimento de volumes que o imperador quer guardar numa biblioteca em Roma. Longe da complexidade da narrativas de Jacques Martin (que há muito não habitam o universo de Alix, se bem que este recente volume 34 da série “clássica” tente um retomar de alguns velhos hábitos), o melhor desta quarta parte das aventuras de Alix adulto (e senador) está mesmo no trabalho de desenho de Thierry Démarez, sentindo-se também discretos e interessantes novos pontos de vista no trabalho colorista de Fabien Alquier (até aqui era o desenhador quem fazia a cor). Da trama, por Valérie Magnin, destaque-se uma vontade em explorar o legado de figuras e situações da mitologia do próprio Alix, recuperando (agora adulto) a personagem do espartano Heraklion, curiosamente uma das personagens centrais do também novo Par delà le Styx.

“Par-Delà Le Styx”, de M. Jailloux e M. Bréda, é uma edição em capa dura, com 48 páginas, da Casterman.

“Les Démons de Sparte”, de V. Mangin e Th. Démarez, é uma edição em capa dura, com 48 páginas, da Casterman.

1 Trackback / Pingback

  1. Dezembro de 2015 | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: