Últimas notícias

Ao serviço da auto-ajuda

Texto: RUI ALVES DE SOUSA

O realizador do célebre “O Rei Leão”, dos estúdios Disney, apresenta em “O Profeta”, filme que cruza várias técnicas de animação, uma adaptação do livro homónimo de Kahlil Gibran.

A partir do livro homónimo de Kahlil Gibran, que inspirou gerações de leitores, o realizador de O Rei Leão fez este O Profeta, longa-metragem que mistura várias técnicas de animação. Há a história principal, da responsabilidade de Allers, com animação 2D convencional (e demasiado computadorizada), e a cada momento, em sincronismo com vários elementos da história, encontramos pequenos segmentos da autoria de outros cineastas . Isto porque a animação serve para ilustrar o seu pensamento do dito “profeta”, homem que fascina a multidão, mas que é odiado pelo regime ditatorial que a controla.

Esse indivíduo é uma espécie de lenda da região que tem ensinamentos inspiradores para todos (mas que não passam de banalidades cheias de retoques estilísticos), acabando por atrair a atenção de amigos e inimigos. Cada uma dessas “lições de vida” é assim ilustrada por um realizador diferente, em momentos de interesse variado, alguns com canções de qualidade duvidosa, e todos eles com ideias filosóficas vulgares.

É um filme de auto-ajuda, que quer puxar a lágrima, levando a emoção manipulada ao extremo do inaceitável. Só se suporta quando encontramos alguma coisa humana naqueles bonecos ocos que passeiam pelo filme, entre maniqueísmos e simplismos existenciais. Allers fez das ideias matreiras da obra de Gibran um filme preguiçoso, com momentos de comédia involuntária constantes. As sequências animadas falham maioritariamente, não conseguindo destacar-se nem evidenciar as qualidades dos seus autores (com exceção da primeira, e belíssima, animação filosófica do filme).

Um filme de domingo à tarde, só que foi feito com o auxílio de imagens animadas. De resto é igual: na pieguice, na presunção, na aparência limpinha, e na superficialidade de todos os seus elementos. E entre tantas frases feitas, só faltava mesmo que o dito profeta dissesse: “estar vivo é o contrário de estar morto”…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: