Últimas notícias

Prince: foi aqui que tudo começou

Texto: NUNO GALOPIM

A reedição em vinil do álbum “For You”, de 1978, leva-nos ao encontro dos primeiros passos na obra de Prince, dados entre heranças do RnB e do funk, com o “disco sound” a assinalar os contextos da época.

Se a Warner anunciou já esta semana uma campanha de reedição, em vinil, dos álbuns de Prince editados entre 1985 e 1994, ou seja, entre Around The World In a Day e o Black Album (que apesar de editado em 94 foi contudo gravado entre 1986 e 87), na verdade já antes da notícia da morte de Prince estava prevista uma série de reedições dos seus primeiros discos, que este mês coloca em cena o álbum de 1979 a que chamou simplesmente Prince e, ainda em finais de abril, lançou, novamente em vinil, o seu álbum de estreia, For You, originalmente lançado em 1978. E aí que vamos recuar hoje…

O disco correspondeu ao primeiro dos três álbums que resultaram de uma negociação original entre Prince e a Warner, o primeiro cedendo à editora os direitos sobre os discos a troco de obter, desde logo, completo controlo artístico sobre o que haveria de gravar. E desde logo, em For You, encontramo-lo a escrever, compor, tocar todos os instrumentos e a assegurar a produção. Podia não ter já encontrado a sua voz definitiva, mas era desde já um artista ciente de que a sua personalidade era registada com um sentido de fidelidade à sua visão.

For You é um disco do seu tempo. Traduz ecos de assimilação disco sound, sobretudo no belíssimo Soft and Wet, tema que estabelece também ligações evidentes com o funk e que, justamente, foi single extraído deste alinhamento, dando a Prince a sua primeira (discreta) incursão entre os 100 mais da Billboard. Just as Long As We’re Together, outro dos momentos de franca incursão pelo disco, resultou noutro dos primeiros sinais de (boa) relação da música de Prince com a pista de dança.

Além destas canções de pulsação mais evidente é entre baladas como Baby ou In Love que Prince estabelece logo uma das suas demandas, evidenciando desde logo um trabalho vocal de falsetto que chamou atenções (umas em aplauso, outras nem por isso).

O alinhamento caminha essencialmente entre espaços de exploração de matrizes RnB, flirts com o funk e o disco, guardando para o tema de encerramento um primeiro diálogo com paisagens mais elétricas, semeando primeiras ideias que mais tarde tomaria sob um prisma mais pessoal.

Quase 40 anos depois parece ainda tímida expressão de uma personagem que, dois discos depois, faria de Dirty Mind a sua primeira grande surpresa. Mas mesmo não sendo um disco fulcral ou marcante For You foi o primeiro. E é pelo princípio que as histórias começam a ser contadas.

Prince
“For You”
LP, Warner

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: