Últimas notícias

Uma canção para o verão: Prefab Sprout “The King of Rock’n’Roll” (1988)

Textos e seleção: NUNO GALOPIM

Em tempo de férias e calor, com menos discos novos a entrar em cena e memórias à espera que as revisitemos, vamos fazer aqui, dia a dia, uma coleção de canções que podem ajudar a fazer a banda sonora deste verão.

As escolhas apontam a várias épocas, a várias frentes da invenção musical e a geografias diversas. Por todas passa uma certa placidez, umas vezes mais festiva, outras mais melancólica, mas sempre com a ideia de tempo quente. E, se possível, o mar, um lago ou as águas de um rio pela frente… Para ajudar a refrescar.

Prefab Sprout “The King of Rock’n’Roll” (1988)
Recuperamos hoje uma das canções mais célebres da obra dos Prefab Sprout. The King Of Rock’N’Roll surgiu originalmente no alinhamento do álbum de 1988 From Langley Park To Memphis e teve depois edição em single poucas semanas após a edição do álbum. Com produção assinada por Thomas Dolby, esta canção serviu de banda sonora a um teledisco invulgar no qual vemos o grupo em volta de uma piscina, entre sapos que servem bebidas e cachorros quentes que dançam…

Erlend Oye “La Prima Estate” (2013)
Há quatro anos Erlend Oye (um dos elementos dos Kings of Convenience) mudou-se da sua Noruega natal para a Itália… E os primeiros ecos dessa nova vida escutaram-se em La Prima Estate, com teledisco, rodado em Siracusa, com claro sabor a verão italiano. Aqui ficam as imagens (e a canção).

Kraftwerk “Tour de France” (1983)
Em 1983 os Kraftwerk transformaram em canção uma das suas grandes paixões: o ciclismo. Lançado como primeiro avanço de um álbum (que não completariam no formato inicialmente planeado), o single Tour de France surgia numa primeira versão, celebrando além dessa mesma paixão pelo ciclismo uma admiração pela Volta a França em Bicicleta.

Blondie “Island of Lost Souls” (1982)
Editado em 1982 e com tempero solarengo e caribenho, este é Island of Lost Souls, o single que então anunciava a edição do álbum The Hunter. Este álbum encerraria a primeira etapa na vida dos Blondie, que regressariam anos depois, após longo hiato.

Blur “Sunday Sunday” (1993)
Do algo esquecido Modern Life is Rubbish, o segundo álbum dos Blur (editado em 1993) foi extraído um single que, mesmo na altura, acabou entre os com mais discreta carreira entre a discografia do grupo. Passados mais de 20 anos este tema evoca a face mais festiva da sua música e marcas de ligação a genéticas da pop inglesa, nomeadamente à herança dos Kinks. Aqui fica Sunday Sunday.

Scritti Politti + Shabba Ranks “She’s a Woman” (1991)
Duas experiências de diálogo entre a pop e o raggamuffin fizeram a agenda de trabalhos dos Scritti Politti em 1991. A primeira ganhou forma neste She’s a Woman, colaboração com Shabba Ranks, que na verdade é uma versão de uma canção dos Beatles originalmente editada no lado B do single I Feel Fine, em 1964.

Vampire Weekend, “Mansard Roof” (2007)
Mansard Roof, é uma canção do alinhamento do álbum de estreia dos Vampire Weekend (e lançada em formato de singles no ano anterior aquele em que o disco fez história). O teledisco deixa claro que somar pop a iates não é exclusivo da memória do clássico Rio, dos Duran Duran. O cartão que abre as imagens, por seu lado, pisca o olho a Godard.

Teleman “Steam Train Girl” (2014)
Chamavam-se em tempos Peter & The Pirates, mas mudaram de nome, afinaram ideias e formação e renasceram como Teleman. Este ano apresentaram um belíssimo álbum de estreia do qual já aqui falámos. Hoje fica aqui um dos singles que extrairam deste álbum. Chama-se Steam Train Girl.

Groove Armada “At The River” (1997)
Mais uma canção para (re)encontrar neste verão. Data de 1997, junta uma citação a uma antiga canção de Old Cape Cod, de Patti Page, e tornou-se num clássico em finais dos noventas. Este é At The River, talvez o mais aclamado dos singles da discografia dos Groove Armada.

The Selecter “On My Radio” (1979)
Hoje lembramos uma memória de 1979 nascida na discografia dos The Selecter, uma das bandas surgidas entre o movimento ska revival que então representava um dos focos mais estimulantes da linha da frente da invenção pop no Reino Unido. On My Radio foi então o segundo single da obra do grupo.

Damned “Alone Again Or” (1987)
O original era dos Love, integrado em 1967 no alinhamento do clássico Forever Changes. Esta versão surgiu precisamente 20 anos depois, assinada pelos Damned, banda que tem como o maior dos seus créditos o facto de ter editado o primeiro single punk no Reino Unido, em 1976. Aqui fica, com sabor tex mex, a sua leitura para Alone, Again, Or.

The Knife, “Pass This On” (2003)
Hoje visitamos uma memória na carreira dos suecos The Knife. Pass This On surgiu originalmente no alinhamento do álbum Deep Cuts, de 2003 e conheceu no mesmo ano uma edição single, acompanhada por este teledisco de Johan Renck.

Monsoon, “Ever So Lonely” (1982)
Hoje propomos uma canção com travo que escapa aos cânones do pop/rock ocidental. Trata-se de Ever So Lonely, single que em 1982 revelou a voz de Sheila Chandra, então vocalista dos Monsoon. A canção, despida da ornamentação rítmica que então revelava, ganhou lugar mais tarde nos seus concertos a solo. Aqui revisitamos, contudo, o original de 1982.

Shara Nelson, “Down That Road” (1993)
Hoje recordamos os tempos da carreira a solo de Shara Nelson, a voz que muitos descobriram ao som de Unfinished Sympathy, uma das canções do álbum de estreia dos Massive Attack. Foi com Down That Road que a cantora apresentou o seu álbum What Silence Knows, em 1993. Aqui fica o teledisco.

Duran Duran “Rio” (1982)
O tema que deu título ao segundo álbum dos Duran Duran traduz a celebração de festa americana que o grupo pretendia ali registar. Na hora de levar esta canção ao formato de single fizeram-na acompanhar por um teledisco rodado a bordo de um iate nos mares de Antígua, que se transformaria num dos vídeos musicais mais icónicos dos anos 80. A canção ainda hoje passa pelos alinhamentos dos concertos do grupo.

Cath Carroll “Moves Like You” (1991)
Uma das últimas edições da Factory Records, o álbum de estreia a solo de Cath Carroll revelava em 1991 uma elegante manifestação de uma pop requintada, tranquilamente iluminada por um evidente interesse pela exploração do ritmo, da bossa nova às electrónicas que então desenhavam formas na chamada música de dança. Este foi o single extraído do seu alinhamento.

The Ruby Suns “There Are Birds” (2008)
Hoje damos a volta ao globo para (re)descobrir uma canção que chega do outro lado do mundo, em concreto da Nova Zelândia. Falamos dos Ruby Suns que em 2008 editaram Sea Lion, certamente um dos melhores discos com berço perto das águas do Pacífico que nos foram dados a escutar aqui nas margens do Atlântico. There Are Birds, que hoje recordamos, integrava o alinhamento desse álbum.

Air “All I Need” (1998)
Mais uma memória, esta do final dos anos 90. Uma das canções do belíssimo álbum de estreia dos fanceses Air, All I Need foi o terceiro single extraído do alinhamento de Moon Safari. As sugestões de “verão” passam pela placidez da música. E, também, pelas imagens do teledisco.

Lemonade “Ice Water” (2012)
São um trio de San Francisco, na Califórnia, chamam-se Lemonade e apresentaram em Diver (o seu segundo álbum de originais), um dos mais refrescantes álbuns que nos foram dados a ouvir verão no verão de 2012. Aqui fica o refrescante Ice Water.

Pet Shop Boys, “Se A Vida É (That’s The Way Life Is)” (1996)
Este foi em agosto de 1996 o segundo single extraído do alinhamento do álbum Bilingual, dos Pet Shop Boys. O teledisco, rodado no parque Wet’N’Wild em Orlando (Florida) nasceu de uma segunda colaboração entre os Pet Shop Boys e o realizador Bruce Weber, que antes tinha já assinado o teledisco para Being Boring. Uma terceira colaboração surgiria anos depois com o teledisco para o single I Get Along.

Bow Wow Wow “I Want Candy” (1982)
I Want Candy (de 1982), com teledisco rodado numa praia, foi talvez o momento de maior notoriedade na carreira dos Bow Wow Wow. A canção é na verdade uma versão de um original de 1965 dos The Strangeloves. Além desta vida original nos oitentas, a versão dos Bow Wow Wow marcou presença na banda sonora de Marie Antoinette, de Sofia Coppola.

The Drums “Let’s Go Surfing” (2009)
Este foi o single que em 2009 nos apresentou os The Drums e que, na altura, muito contribuiu para uma certa revitalização de memórias do surf rock. Aqui fica o teledisco que então acompanhou Let’s Go Surfing. De então para cá o mar ficou flat por aqueles lados…

Major Lazer ft. Amber Coffman “Get Free” (2012)
Hoje não propomos uma memória antiga, mas antes uma canção recente que faz a banda sonora desta década em que vivemos. Get Free integra o alinhamento do álbum Free The Universe, de Major Lazer, o projeto de Diplo que, neste tema conta com a participação de Amber Coffman, dos Dirty Projectors.

Martha & The Muffins “Echo Beach” (1980)
Esta foi talvez a praia mais ouvida (e dançada) no verão de 1980. Assinada pelos canadianos Martha & The Muffins (que na verdade não voltaram a conhecer um sucesso desta dimensão), Echo Beach é uma das mais solarengas memórias do pós-punk norte-americano na fronteira entre 70 e 80. Aqui fica o teledisco da época (na verdade nem por isso coisa de veraneio…).

The Shins “New Slang” (2001)
Um dos temas mais marcantes da obra dos The Shins surgiu logo no alinhamento do seu álbum de estreia, Oh Inverted World, chegou mesmo a ter edição como single, e ganhou muito com a sua inclusão, três anos depois, na banda sonora do filme Garden State, de Zach Braff.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: