Últimas notícias

“Absolutely Fabulous” e retrospetivas Derek Jarman e ‘new queer cinema’ no Queer Lisboa 20 e Queer Porto 2

As adaptações ao grande ecrã das séries Absolutely Fabulous e Looking e uma retrospetiva da obra de Derek Jarman assinalam, entre 16 e 24 de setembro, a edição que assinala os 20 anos do Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer. Já no Queer Porto 2, que decorre entre 5 e 9 de outubro, haverá uma retrospetiva dedicada ao new queer cinema, parte de uma programação que inclui também a exibição de Absolutely Fabulous, ali como filme de encerramento.

O ciclo dedicado a Derek Jarman vai decorrer na Cinemateca Portuguesa e, além das obras emblemáticas, como Edward II ou The Last of England, serão ainda exibidas, pela primeira vez em Portugal, algumas curtas-metragens em Super 8 recentemente descobertas e restauradas. O programa inclui ainda um título inédito (um documentário experimental sobre o grupo escocês Orange Juice) e telediscos que Jarman realizou para nomes como os The Smiths, Pet Shop Boys, Suede ou Patti Smith, entre outros. A Cinemateca Portuguesa acolherá ainda um debate com a presença de figuras ligadas à obra de Derek Jarman como James Mackay (produtor de alguns dos seus filmes mais marcantes), Keith Collins (antigo parceiro de Jarman e ator em alguns dos seus filmes), o realizador John Scarlett-Davis e William Fowler, programador do BFI – British Film Institute.

A abertura do Queer Lisboa 20 faz-se com a estreia nacional do filme Absolutely Fabulous: The Movie, a adaptação ao cinema da série de culto britânica que dá assim nova vida a Eddy Monsoon (Jennifer Saunders) e Patsy Stone (Joanna Lumley). O Queer Lisboa 20 vai também exibir, em estreia nacional, o filme Looking, do canal norte-americano HBO, realizado por Andrew Haigh (o mesmo de Weekend e 45 Anos), e que serve de epílogo à série televisiva com o mesmo título. Looking será exibido na Sessão de Encerramento do festival.

Sobre o Queer Porto 2, cuja programação passa pelo Teatro Municipal Rivoli, malavoadora.porto, Maus Hábitos e Wrong Weather, foi já avançado que haverá um ciclo que assinala os 25 anos do artigo que a norte-americana B. Ruby Rich assinou na revista Sight & Sound e que cunhou o termo “New Queer Cinema” para “definir uma nova linguagem cinematográfica que surgiu em inícios da década de 1990 e que veio alterar o paradigma da representação de temáticas queer no cinema”, como foi anunciado.

O ciclo inclui os filmes mais representativos deste movimento: Mala Noche (1985), que foi a primeira longa-metragem de Gus van Sant, The Living End (1992), de Gregg Araki, Poison (1991), de Todd Haynes, Go Fish (1994), de Rose Troche, The Watermelon Woman (1996), de Cheryl Dunye, e Swoon (1991), de Tom Kalin. Este último estará presente no festival para realizar uma masterclass na malavoadora.porto sobre a evolução das estéticas e narrativas do cinema queer. Esta “promete ainda algumas surpresas, nomeadamente uma colaboração com diversos artistas do Porto”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: