Últimas notícias

Communards (1986)

Há 30 anos, em agosto de 1986, a banda que Jimmy Sommerville havia criado com o pianista Richard Coles após ter saído dos Bronski Beat preparava-se para somar um êxito de dimensão maior. Tinham até ali lançado os singles You Are My World e Disnchanted e, em julho desse ano, o álbum The Communards, que tinha somado mais entusiasmo entre melómanos do que junto do grande público. Ao escolherem como terceiro single uma versão de Don’t Leave Me This Way, num dueto de Sommerville com Sarah Jane Morris, replicaram o fenómeno pop com alma disco que, nos dias dos Bronski Beat, o cantor havia conquistado (ao lado de Marc Almond) num single com uma versão de I Feel Love de Donna Summer. Don’t Leave Me This Way foi contudo mais longe e fez-se um êxito global no verão de 1986, abrindo portas a uma operação semelhante no álbum seguinte dos Communards, quando resolveram revisitar Never Can Say Goodbye.

Don’t Leave Me This Way é na verdade uma composição conjunta de Kenneth Gamble, Leon Huff and Cary Gilbert e teve primeira vida em disco em 1975 via Harold Melvin & the Blue Notes, que a inscrevia assim entre a “família” do som de Filadélfia. Dois anos depois teve nova versão, por Thelma Houston, editada pela Motown. Mas foi a leitura dos Communards que, em 1986, lhe deu maior dimensão global. N.G.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: