Últimas notícias

A caça ao tesouro da era virtual

Texto: NUNO GALOPIM

O romance de estreia de Ernest Cline, que Steven Spielberg está a adaptar ao cinema, é uma proposta de ficção científica especialmente cativante para os amantes dos jogos de computador.

Há filmes e outras narrativas de ficção (sejam elas contos, novelas ou romances) nas quais os contextos revelam potencialidades a explorar maiores do que as que as histórias nos levam depois a acompanhar… Ready Player One, que entre nós teve já tradução pela Presença, juntando ao título o subtítulo Jogador 1, é uma proposta de ficção científica que começa por nos colocar num futuro não muito distante, com condimentação distópica evidente, apresentando-nos não só um protagonista que vive num trailer park (no qual os atrelados estão empilhadas verticalmente em vez de arrumados no chão, como manda a velha tradição dos parques de campismo) como uma sociedade que tem no Oasis, um universo virtual de acesso online (que exige a cada utente a colocação de um visor e luvas) e que representa na verdade o que resta de estável num mundo devastado pelo aquecimento global, o colapso financeiro e uma crise de pobreza de dimensões catastróficas. O ponto de partida é entusiasmante… E fruto de algumas das grandes preocupações do nosso tempo.

Wade, o protagonista, faz do seu dia a dia um espaço de fuga online, diluindo-se nesse espaço de realidade virtual no qual a vida de tantos outros conhece outras possibilidades do que as que o mundo real lhes está a oferecer. É órfão e tem um computador escondido num lugar onde se refugia e do qual parte para uma realidade paralela no Oasis, o universo virtual que exige a utilização de visor e luvas e no qual o protagonista se movimenta na forma de Perzival, um Avatar (note-se no nome uma herança direta do imaginário das velhas lendas dos Cavaleiros da Távola Redonda). E é, ali, um avatar com uma missão: a de encontrar um “estar egg” que o criador daquele mundo virtual escondeu algures no Oasis. A missão leva-o a enfrentar situações e personagens (segundo lógicas características do universo dos jogos de computador), cruzando-se entre os desafios o encontro de outras figuras que, como ele, usavam avatares para esconder as suas identidades reais e, a dada altura, o seu trajeto desemboca numa trama que acrescenta valores de perigo como mandam as técnicas do thriller

Há um dado curioso em cena, que é o facto de, pela sua história de vida, o criador do Oasis ter sido moldado pela cultura popular dos anos 80, o que faz do domínio sobre os seus ícones e feitos (há um momento em que se escuta The Wild Boys dos Duran Duran) uma condição necessária para conseguir prosseguir na busca pelo “easter egg”.

Imaginativo, o universo que acolhe a evolução da trama é, contudo, mais interessante do que a própria evolução da narrativa que, mesmo com alguns novos dados e reviravoltas, acaba frequentemente fechada entre desafios e demandas que dirão mais a quem gosta de jogos de vídeo do que ao leitor de ficção científica que não os tem na sua ementa de interesses.

Este é, contudo, um exemplo de literatura sci-fi capaz de traduzir a cultura gamer do nosso tempo. Pelo que não admira que, logo por ocasião da sua edição (em 2011), o texto tenha desde logo sido alvo de uma disputa entre editores (o que fez do então estreante Ernest Cline um nome no centro de muitas atenções). E que, pouco depois, tenha visto os seus direitos a serem adquiridos para uma adaptação do grande ecrã que, neste momento, está já em produção, sob direção de Steven Spielberg e que, com nomes como os de Tye Sheridan, Olivia Cooke, Ben Mendelsohn, Mark Rylance e Simon Pegg no elenco, deverá chegar às salas em 2018.

“Ready Player One – Jogador 1”, de Ernest Cline (415 páginas), está disponível entre nós, numa tradução de Miguel Romeira, publicada pela Editorial Presença.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: