Últimas notícias

O primeiro retrato de palco de David Bowie

Texto: NUNO GALOPIM

Integrado na caixa antológica “Who Can I Be Now” editada em 2016, o álbum “David LIve”, de 1974, tem agora edição avulso tanto em CD como num triplo LP, usando uma remistura feita em 2005 das gravações captadas em Filadélfia em julho de 74.

Gravado no Tower Theatre, em Filadélfia, entre os dias 8 e 12 de julho de 1974, David Live é um retrato de um momento de transição, acolhendo ainda as memórias recentes da etapa Ziggy Stardust / Aladdin Sane e também do mais recente Diamond Dogs, mas projectando já sinais do flirt com o rhythm’n’blues que ganharia forma, em 1975, no álbum Young Americans (no qual estava então já a trabalhar) e do qual nasceria a sua visão de uma plastic soul, como lhe chamou. Este foi um flirt que, de resto, teve em Filadélfia o epicentro que gerou todos os acontecimentos.

O disco serve de retrato à primeira etapa da Diamond Dogs Tour, digressão que se estendeu ao longo de junho e julho 1974. Seguir-se-iam outras duas mais etapas, cumprindo esta digressão um total de 73 concertos apenas no Canadá e EUA entre os meses de Junho e Dezembro.

O palco revelava uma ambição cénica que suplantava o que se vira na anterior digressão que acompanhara a “vida” do alter-ego Ziggy Stardust. O palco recriava a visão da Hunger City na qual eram projetadas as narrativas das canções de Diamond Dogs, expressando também ali ecos de visões distópicas inspiradas pelo 1984 de George Orwell. E não será por acaso que é precisamente o 1984 de Bowie o tema que abre o alinhamento.

Para chamar atenções para a edição de um álbum ao vivo David Bowie optou por levar ao formato de single um clássico da soul music. Afinal era por essas referências que começava a encontrar o rumo para um novo álbum de originais que editaria no ano seguinte e por esses caminhos seguiam já marcas evidentes do som que apresentava em palco. É assim que surge a edição em single de Knock on Wood, um clássico imortalizado por Eddie Floyd no catálogo da Stax Records, ao qual Bowie junta aqui, no lado B, Panic In Detroit.

O álbum que agora é editado avulso tanto em CD como num triplo LP corresponde a uma nova mistura e remasterização que datam de 2005 e que, ao alinhamento do disco de 1974 juntam de novo as gravações de Space Oddity e de Panic in Detroit.

Um documentário filmado desta digressão surgiu na BBC em 1975 com o título Cracked Actor.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: