Últimas notícias

Quando os Duran Duran entraram no Carnaval

Texto: NUNO GALOPIM

Em 1982, com as canções do álbum “Rio” como ponto de partida e algumas memórias recentes do disco do ano anterior, os Duran Duran assinalaram um piscar de olho às pistas de dança com um EP de remisturas a que chamaram “Carnival”.

Em 1982, estava o grupo em rampa ascendente, a estratégia da EMI para sublinhar o afastamento dos Duran Duran do movimento neo romântico do qual haviam nascido, procurando assim assegurar a sua sobrevivência e maior projecção global, passou pela aposta numa afirmação da sua identidade como uma nova força na música de dança. Daí a ideia de, em finais do Verão de 1982, ter lançado um EP que recolhesse remisturas de canções do álbum Rio, tornando-as candidatas a morar nas pistas de dança da rentrée, assim como assegurando eventual nova passagem pelas rádios aos temas de um álbum que então somava já alguns meses de vida. O EP, que recebeu como título Carnival, vincava também um contraste face a Save a Prayer, o mais recente single do grupo: uma balada…

Por detrás do EP está David Kershenbaum, produtor com credenciais na música de dança que assegurou a remistura dos temas mais dançáveis do álbum, não apenas com o EP em vista, mas também para os máxi-singles entretanto editados e, inclusivamente, uma versão susbtancialmente remisturada do próprio álbum Rio, que a Capitol lançou depois no mercado norte-americano.

Carnival foi apenas lançado em cinco países (EUA, Holanda, Espanha, Japão e Taiwan), para cada edição a EMI tendo apostado em capas e alinhamentos distintos. A melhor colecção de remisturas é a que se apresenta na edição japonesa (capa que ilustra o post), cujo alinhamento foi mais tarde integralmente editado em CD num álbum duplo lançado pela Toshiba EMI. A edição japonesa juntou New Religion a remisturas de Hold Back The Rain, Hungry Like The Wolf, Rio e My Own Way.

A edição holandesa apostou numa capa branca, com fotos de 1982 dos cinco elementos do grupo. O alinhamento divide atenções entre os temas desse ano e a memória do ano anterior, como que sugerindo o melhor da história “dançável” dos Duran Duran até então. Juntam-se aqui as Night Versions de Rio, Hungry Like The Wolf e Planet Earth com uma versão alternativa de Girls on Film. A versão espanhola de Carnival apostava essencialmente num alinhamento semelhante à deste EP holandês. A principal diferença residiu na capa, com a (habitual) tradução dos títulos das canções para castelhano.

A edição norte-americana, que foi também editada no Canadá, foi a comercialmente mais bem sucedida de todas e chegou a marcar entrada na tabela de álbuns mais vendidos por uma semana (no número 98). O alinhamento aposta essencialmente nos temas mais dançáveis de Rio. Ou seja, Hungry Like The Wolf na remistura do máxi-single lançado alguns meses antes, My Own Way e Hold Back The Rain em novas misturas. E, para recordar 1981, Girls On Film (Night Version).

Hoje qualquer destas edições é acepipe disputado no circuito de raridades em vinil.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: