Últimas notícias

Takashi Murakami a caminho do Garage Museum of Contemporary Art

Texto: JOSÉ RAPOSO

Vai ser na Rússia e já tem data marcada neste próximo outono: de 29 de setembro até 4 de fevereiro, o Garage Museum of Contemporary Art será o centro desse fenómeno chamado Takashi Murakami, um dos artistas japoneses mais internacionais das últimas décadas, naquela que é a maior apresentação da sua obra em território russo até ao momento. É um momento privilegiado para a contemplação do seu processo de criação – os seus assistentes vão produzir uma série de trabalhos ao longo da duração da exposição numa instalação réplica da sua empresa de produção, a Kaikai Kiki Co. Ltd.

Fundado em 2008 por Dasha Zhukova e Roman Abramovic, o Garage é hoje um dos maiores arquivos públicos dedicados ao desenvolvimento da arte contemporânea russa, em particular no que se refere ao período do pós-guerra até ao presente. Ao longo dos anos o museu tem se afastado da ideia de coleção permanente, tendo antes orientado a sua acção na apresentação de projetos com base em investigações conduzidas a partir dos seus arquivos. Saving Bruce Lee foi um dos momentos mais emblemáticos dessa linha de programação, uma investigação que procurou contextualizar o papel do Gerasimov Instituite of Cinematography para o desenvolvimento de um pensamento estético e politico de três gerações de realizadores árabes e africanos que ao longo dos anos 1960 e 1980 estudaram no instituto – Sarah Maldoror, Ousmane Sembène e Mohammad Malas foram alguns dos nomes mais centrais à história do cinema que por ali passaram.

A exposição agora dedicada a Takashi Murakami terá curadoria de Ekaterina Inozemtseva, e constituirá um percurso alargado pelo percurso artístico do artista japonês, que poderá assim ser visto num contexto de diálogo alargado com a arte e história do seu próprio país: o Pushkin State Museum of Fine Arts e o State Musem of Oriental Art irão ceder pinturas e gravuras tradicionais japonesas oriundas das suas coleções, contribuindo assim para o desenho de uma visão de conjunto do milieu de Murakami. Inozemtseva pensou a exposição em cinco núcleos temáticos, que se referem a diferentes pontos de vista sobre a cultura japonesa vistos à luz da obra de Murakami. Geijutsu, o primeiro, irá partir da ideia de rotina e será dedicado à sua obra enquanto pintor; segue-se The Little Boy and the Fat Man, centrado no período de transformação cultural logo após aos bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki; Kawaii, uma aproximação à estética kawaii, o “fofinho” ou cute, em inglês, a partir da lente da pop-arte de Murakami; Asobi & Kazari, a decorrer nos espaços não-expositivos dos edifício será uma exploração de particularidades especificas da arte japonesa através dos noções de “brincadeira” (asobi) e “ornamentação” (kazari) ; e, por fim, aquela que promete ser uma das maiores atrações, Sutajito , uma recriação do seu estúdio Kaikai Kiki Co. Ltd., uma empresa de produção artística fundada por Murakami nos finais dos anos 1990.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: