Últimas notícias

La France, douze points!

Texto: DANIEL BARRADAS

O primeiro álbum dos franceses Polo & Pan, “Caravelle”, leva a electrónica para a praia e deixa-nos prontos para o verão.

Dado que andamos em disposição festivaleira, vou explicar isto por troféus: se no ano passado a França já tinha levado a minha taça para o “melhor álbum de beira-de-piscina” com Green Juice dos Papooz, este ano parece que a equivalente taça para o “melhor álbum para dançar-na-praia” volta para o país da torre Eiffel, atribuído a Caravelle dos Polo & Pan.

Digo isto porque, embora seja sem dúvida um disco de dança electrónico, o facto é que é demasiado arejado para caber numa escura e claustrofóbica pista de dança. Levem-no para a beira da água numa praia isolada e ouçam precisamente o tema Plage isolé. Nem precisam de mais ninguém para fazer uma festa.

Embora a língua predominante ao longo de todo o disco seja o francês, este disco vem sem dúvida de um lugar imaginário (ouvir “pays imaginaire” a faixa que encerra o álbum) onde se podem misturar todas as expressões musicais do mundo. Há influências brasileiras, mexicanas, africanas, alemãs… São para aqui chamadas tanto bandas como os Nortec Collective como os Krafwerk. Imaginem que os Kraftwerk não se levavam a sério e iam de bermudas para a praia sem medo de encher os sintetizadores com areia… Aliás, a capa já dizia tudo o que é preciso saber sobre o disco: praia, kitsch, geometria.

E a propósito de kitsch, veja-se a então delícia que é o vídeo de Coeur Croisé, claramente inspirado pelos musicais dos anos 60 de Jacques Demy:

Quando músicos de virtuosismo óbvio não têm preconceitos nem medo de enfiar o pé no chinelo, o resultado é esta grande festa da electrónica para onde são convidados também os mais variados instrumentos acústicos, sejam marimbas, acordeões, flautas ou até garrafas percurtidas. É muito, muito difícil ouvir este disco do princípio ao fim sem abanar a anca, dar ao pé, cantarolar… Se Aqualand, o segundo tema, não vos puser logo numa disposição bailarina é sinal de que estão a ter um dia particularmente difícil.

Para além de ser uma bomba de charme, é raro um album gravado em estúdio, ainda mais um de electrónica, dar-nos esta sensação de que os músicos se estão a divertir imenso e não têm pressa de levar um tema ao fim, explorando melodias, timbre e harmonias. Porque esta é música que não tem medo de ser pateta mas também nunca deixa de ser inteligente. Duas constantes são o fio de lógica que prepassa todo o disco e o sorriso que não nos sai dos lábios.

É talvez cedo para dizer isto mas acho que podemos sobreviver todo o verão de 2017 à custa deste album. Vamos a la playa. Le bronzeur, ou est-il?

Polo & Pan – “Caravelle”, dos Polo Pan é uma edição em LP, CD e também disponível nas plataformas digitais através da Hamburger Records ★★★★

Anúncios

1 Comment on La France, douze points!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: