Últimas notícias

“20Ten”: um álbum de Prince apenas para quem lê jornais e revistas

Texto: NUNO GALOPIM

Editado em 2010, o álbum “20Ten” não teve edição online nem foi colocado nas lojas de discos. O disco, que aponta azimutes a memórias do som de Prince na alvorada dos oitentas, surgiu apenas com jornais e revistas em alguns territórios europeus.

Três anos depois de uma experiência de distribuição do álbum Planet Earth através da edição de um jornal – aconteceu no Reino Unido, com o The Mail on Sunday, alavancando vendas do periódico em mais de seiscentos mil exemplares nesse dia – Prince voltou a tomar esse modelo como o destino para um novo álbum de estúdio. E assim, depois de alguns problemas ocorridos com o cumprimento de algumas promessas e também pagamentos ligados ao site lotusflow3er.com, Prince deixava de lado os seus créditos como tendo sido um dos primeiros músicos do seu calibre a apostar na distribuição de música online apresentando um disco com edição exclusivamente em suporte físico (em CD), mas com edição estritamente fechada a propostas de venda com jornais e revistas. Ou seja, o seu novo disco nem estaria acessível na Internet nem nas lojas de discos. Assim se fez… E em 20Ten surgiu assim um disco que acabou por passar a leste de muitas atenções.

Apresentado um ano após o tríptico lançado no pack que incluía Lotuwflow3er e MPL Sound, o novo disco seguia as pistas retro já sugeridas pela criação deste último, embora apontando desta vez as atenções a um patamar de relacionamento entre a canção pop, as dinâmicas do funk e um a presença destacada do trabalho com sintetizadores como acontecera em inícios dos oitentas, pela altura em que apresentou o duplo álbum 1999.

Apesar de não parecer muito interessado em explorar potenciais pontes entre esses ecos e eventuais espaços de diálogo com formas musicais ou demandas mais contemporâneas na obra do próprio Prince, 20Ten é um disco que não merece, contudo, as doses de pancada que então colheu. Menos interessado em explorar a pulsação funk que habitara as canções de MPL Sound, sem todavia as fazer sair de cena, as canções de 20Ten alternam entre momentos de claro reencontro com a canção pop – como se escuta em Compassion ou Sea of Everything – e uma série de baladas na linha mais clássica das que Prince sempre criou, tendo uma delas, Future Soul Song, representado o único tema do álbum que então circulou entre os alinhamentos dos concertos de então. Em Everybody Loves Me, faixa que surge após um hiato de silêncio no fim do alinhamento, sugere um flirt entre o funk eletrónico de Prince e uma visão assimilada de um rap, Prince fala de um Yoda púrpura… E em Lavaux há um detalhe de interesse para os admiradores portugueses de Prince já que, na letra, refere explicitamente uma passagem pelas ruas de Portugal.

Com uma vida fechada a uma distribuição com o Daily Mail (no Reino Unido, salvo na Escócia, e na Irlanda), o Daily Record (na Escócia), o Courrier International (na França), a Rolling Stone (na sua edição alemã) e ainda o Het Nieuwsblad (na Bélgica), 20Ten circula hoje entre o circuito do colecionismo, embora longe de atingir os valores de algumas outras suas edições igualmente raras.

PS. Vale a pena notar que os parceiros de distribuição foram todos eles jornais e revistas europeus, o que diz muito sobre a expressão geográfica do sucesso de Prince por aquela altura na sua carreira.

Anúncios

1 Comment on “20Ten”: um álbum de Prince apenas para quem lê jornais e revistas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: