Últimas notícias

Convite para uma descoberta

Texto: DANIEL BARRADAS

Embora se apresente com uma das capas mais opacas e abstractas do ano, “Communicating”, dos americanos Hundred Waters, merece estabelecer contacto com um público maior.

Embora pouco conhecidos entre nós (a banda sofre talvez da incompreensível distância que a electrónica indie americana mantém do mercado europeu), os Hundred Waters oferecem-nos este ano um álbum que merece ser descoberto, desfrutado e celebrado.

Depois do excelente The moon rang like a bell (2014), chega Communicating, o terceiro álbum, e nada é mais excitante do que pôr os ouvidos num disco novo e perceber que uma banda cresceu em todas as direções mas soube reconhecer e manter o caroço da sua identidade.

Para quem nunca os ouviu, comecemos por falar do elefante na sala: sim, há aqui uma influência clara dos Cocteau Twins. Estamos a 30 anos de distância de Blue Bell Knoll e o sino azul ainda ressoa. Mas não estamos a falar de falta de originalidade, muito pelo contrário. É mais como um passar de testemunho, porque os Hundred Waters pegam na herança vocal de Elisabeth Frazer para fazer outras coisas e ir a outros lugares.

Basta ouvir as primeiras canções do álbum para perceber que estamos noutros tempos. Particle é pop claramente contemporânea e electrónica e Wave to Anchor devia ter passado na rádio durante o verão inteiro para refrescar o éter. Mas depois Prison guard não tem pudor em virar-se para piscar o olho ao jazz. Parade entra em modo de balada e At home & in my head permite-se a uma exploração introspectiva com um pulsar electrónico a simular ansiedade.

Tal como The moon rang like a bell, Communication também se divide em duas partes, uma primeira com as canções mais marcantes e uma segunda onde a banda desacelera e experimenta o que lhe apetece. Aqui o destaque vai sem dúvida para Re: que enfrenta o perigo de ser “xaroposamente” bela mas que sabe refrear-se e dura menos de dois minutos acabando a saber a pouco, o que é sempre bom.

É precisamente o balanço que o disco sabe manter em todas as situações, entre a introspeção e a exaltação, entre o electrónico e o acústico, entre o “comercial” e o “experimental”, que o tornam uma obra notável.

Ouçam-no, para que de facto a comunicação se estableça.

“Communicating”, dos Hundred Waters está disponível numa edição da !K7 Music ★★★★

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: