Últimas notícias

Filme de Richard Linklater passa no primeiro dia do LEFFEST ’17

O filme Last Flag Flying, de Richard Linklater, com Steve Carell, Bryan Cranston e Laurence Fishburne no elenco passa hoje, pelas 21.30 no Cinema Monumental (Lisboa), em dia de abertura da edição deste ano do LEFFEST – Lisboa & Sintra Film Festival que decorre até dia 26 de novembro e no qual serão exibidos mais de 180 filmes, 13 dos quais na Selecção Oficial em Competição.

Isabelle Huppert, David Cronenberg, Peter Brook, Julian Schnabel, João Mário Grilo, Robert Pattison, Abel Ferrara, Gidon Kremer e Willem DaFoe são alguns dos convidados de uma edição que conta no júri com as presenças do realizador canadiano David Cronenberg, da escritora grega Ersi Sotiropoulos, da escritora libanesa Hanan Al-Shaykh, da realizadora e argumentista húngara Ildikó Enyedi, da atriz e encenadora portuguesa Monica Calle e da pianista japonesa Momo Kodama.

O festival prestará uma homenagem a Isabelle Huppert, com a exibição de uma retrospectiva da sua obra e a inauguração, pela actriz francesa, de “Woman of Many Faces” no MU.SA Museu das Artes de Sintra, uma exposição com mais de cem fotografias e trabalhos em vídeo de artistas de renome internacional.

O festival fará ainda retrospectivas de Abel Ferrara, Alain Tanner, Julian Schnabel, João Mário Grilo, José Vieira e Peter Brook.

Entre os muitos filmes a exibir estará Images d’Orient, que se define como “um statement sobre os refugiados”, que será apresentado por Gidon Kremer e que resulta de uma colaboração com o escultor sírio Nizar Ali Badr e o Sandro Kancheli. À exibição do filme segue-se um concerto do violinista que o vai apresentar.

O pianista Alain Planès também marcará presença no festival com um recital a propósito do filme biográfico L’Infini Turbulent, de Solrey. Por sua vez Mathieu Amalric vai mostrar pela primeira vez na Europa, Three Music Films. E Paul Bowles será evocado em A Musical Portrait, um concerto complementado com um ciclo de filmes.

No campo da Literatura, Enrique Vila-Matas vai apresentar a conferência/performance Bastian Schneider (Radicalmente Não Original). Destaque ainda para Diários de Sintra, de W. H. Auden, Christopher Isherwood e Stephen Spender, com a leitura bilingue de diários e cartas da passagem destes três escritores ingleses por Sintra nos anos 30.

O Simpósio Internacional “Pode a Arte Ser Ainda Subversiva?”, com curadoria de Marie-Laure Bernadac e Bernard Marcadé, terá como convidados Antoine d’Agata, Bette Gordon, Deborah de Robertis, Donatien Grau, Adolfo Luxúria Canibal, Geneviève Fraisse, Laure Adler, Nöel Godin e Raquel André.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: