Últimas notícias

Um mergulho tranquilo

Texto: NUNO GALOPIM

O piano e as eletrónicas juntam-se num novo disco que aprofunda as demandas de uma música ambiental assinada por um compositor britânico com obra de quase quatro décadas e que merecia maior visibilidade.

Compositor britânico, Robert Haigh tem uma obra que cruza quase quatro décadas e que, apesar de sobretudo reconhecida pelas facetas mais ligadas à criação eletrónica que assinou nos noventas a bordo do Omni Trio, na verdade deve ser igualmente reconhecido como um contemporâneo de Michael Nyman ou Wim Mertens na criação de expressões made in Europa dos ecos reveladores lançados nos anos 60 e 70 pelos minimalistas norte-americanos, podendo o seu EP de 1986 Music From The Antechamber ser apontado como um bom exemplo desse mesmo esforço. A busca da sua indentidade autoral não se fechou contudo entre esses contributos e influências, resultando num processo que juntou ainda um evidente interesse pela exploração de ferramentas eletrónicas e, também, de modos de trabalhar a relação do piano que herda ensinamentos de figuras tutelares como Satie ou Debussy e que procurou também estabelecer noções de espaço que têm em Harold Budd um outro pilar referencial.

Creatures of The Deep, o novo álbum que Robert Haigh, segue caminhos de abordagem ao piano e ao seu enquadramento “ambiental” que escutámos nos recentes Darkling Streams (2013) ou The Silence of Ghosts (2015), porém acentuando mais ainda as noções de espaço, cenografia e silêncios que os acontecimentos criados por eletrónicas desenham entre suaves fraseados para piano. O título do disco sugere encontros com seres das profundidades… Mergulhos profundos, de luz ténue, suaves, por vezes estranhos entre o desconhecido, sempre tranquilos. Com momentos que podem piscar o olho aos universos da música para cinema (I Remember Phaedra) e que não têm receio de traduzir ecos de influências maiores (como a de Debussy em Autumn Fool). Um calmante que chega das profundidades… para ouvir sem pressa.

“Creatures of The Deep”, de Robert Haigh, está disponível em CD e nas plataformas digitais numa edição da Unseen Worlds.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: