Últimas notícias

A maior aventura dos Rolling Stones faz 50 anos

Texto: NUNO GALOPIM

Faz 50 anos o mais atípico, mas também mais aventureiro, dos álbuns dos Rolling Stones. Lançado em dezembro de 1967 foi a sua mais importante contribuição para a história do rock psicadélico.

É uma espécie de ovni. E claramente o mais atípico dos álbuns dos Rolling Stones. Resposta a Sgt. Pepper’s dos Beatles? Essa é talvez uma comparação demasiado fácil e peca por ser redutora. Na verdade eram muitas as bandas desse tempo a viver no mesmo comprimento de onda, a demanda encaminhando-os por trilhos semelhantes ou paralelos, as afinidades partilhadas acabando por estabelecer entre muitos dos discos pop/rock editados em 1967 um sentido de “momento” como poucos instantes da história da música popular conheceram. E o mapa não se esgota, de resto, nos Beatles e nos Stones, já que a presença de nomes como os Pink Floyd (ainda liderados pela alma visionária de Syd Barrett), Love, Doors, Jefferson Airplane, Small Faces, Grateful Dead e até mesmo os Byrds ou Beach Boys foi então fulcral para lançar os traços maiores de uma história que poderia convocar ainda nomes menos vezes lembrados como uns Electric Prunes, The Seeds ou ? & The Mysterons…

Entre 1966 e 67 a música assimilou outras influências e ganhou novas cores e formas. A progressiva abertura da música dos Rolling Stones para além das linhas mais canónicas de ascendência nos blues que haviam redigido o seu bilhete de identidade começam a manifestar-se em Aftermath, alargando-se em Between The Buttons e alcançando expressão maior em Their Satanic Majesties Request, editado a 8 de dezembro de 1967.

A capa dá o mote. Aqui há cor, fantasia e liberdade. Aqui há o culminar de um período em que a visão pop de vistas largas de Brian Jones dominou tudo e todos. Aqui há grandes canções como She’s A Rainbow ou 2000 Light Years From Home e episódios invulgares como o belíssimo In Another Land, com voz de Bill Wyman (que chegou mesmo a ser single). Aqui há sinais de uma banda atenta ao seu tempo e entregue ao desafio de o ajudar a inventar. Aqui há ecos da música de vanguarda de então e também de heranças escutadas no teatro (que então conheceram expressão maior no contemporâneo álbum de estreia de David Bowie).

É certo que há invenção nos Stones pós-1967. E basta citar títulos de álbuns como Beggars Banquet, Let It Bleed, Sticky Fingers ou Exile On Main Street para reconhecer quão marcantes foram no seu reencontro com as linguagens primordiais do rock’n’roll. Mas se excluirmos episódios posteriores a este lote como o flirt ao disco feito em Miss You e esse outro episódio maior que foi Emotional Recue, nunca mais os Stones foram tão profundamente aventureiros e ousados como neste seu álbum de 1967 cujos 50 anos de vida aqui recordamos.

Este é um lyric video recente para o tema 2000 Light Years From Home. Além das marcas de identidade de uma música caleidoscópica que caracterizava o psicadelismo (note-se o uso de rebobinados, muito característico deste tempo, que sugerem um tom inebriado à música) a canção explora ecos de experiências da música de vanguarda de então (Stockhausen e seus contemporâneos eram, então, escutados pelos nomes de linha da frente da cultura pop/rock).

E mais uma memória deste álbum de 1967 que, um dia, quando as memórias estiverem cansadas de recuperar as mesmas canções dos Stones ou uma nova vaga psicadélica andar por aí, será devidamente reconhecido como uma das obras-primas da discografia dos Rolling Stones. Na verdade descobri esta canção numa versão dos World of Twist nos anos 90. Coisas de geração… Mas, como quase sempre, o confronto com a original abriu outros horizontes. Foi assim que descobri o álbum Their Satanic Majesties Request.

E a fechar este mergulho entre memória do álbum Their Satanic Majesties Request, talvez o mais atípico dos títulos da discografia dos Rolling Stones mas, de longe, o meu disco preferido da sua obra, fica o único temas da obra da banda na qual a voz principal coube a Bill Wyman. In Another Land, que é de resto da sua autoria, foi editado como single, mas ninguém deu por ele…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: