Últimas notícias

Os dez melhores singles dos Franz Ferdinand (n.º 1)

Seleção e textos: NUNO GALOPIM

No mês em que regressam aos discos, e desta vez com nova formação, os Franz Ferdinand estão por aqui em processo de revisão da matéria dada, recordando os seus dez melhores singles, que vamos apresentar diariamente, um a um…

Surgiram em Glasgow em 2002, estrearam-se em disco com um primeiro single no ano seguinte e, em 2004, fizeram do seu álbum de estreia o acontecimento maior de uma nova geração de bandas pop/rock movidas pelo reencontro de formas e sonoridades que haviam feito escola em finais dos setentas, após o alargamento de horizontes e possibilidades levantado pela revolução punk.

O tempo foi erodindo algum do impacte dos seus singles, mas a sua obra, que soma mais de 15 anos de atividade, já os uniu aos veteranos Sparks, coisa de travo gourmet em qualquer currículo.

Com nova formação preparam-se para editar um novo álbum. Boa ocasião para revisitar os seus dez melhores singles. Um a um… E, como sempre, em contagem crescente…

1. “Do You Want To” (2005)
Costuma falar-se na indústria musical do “difícil segundo álbum” quando chega a hora de criar, gravar e, depois, apresentar o sucessor de uma estreia retumbante e reconhecida. Foi assim com os Franz Ferdinand. Editado em 2004, o seu álbum de estreia ganhou imediatamente um lugar entre os melhores discos pop/rock da primeira década do século XXI. Pelo que, quando chegou a hora de escutar o cartão de visita do segundo disco, as atenções estavam focadas… Do You Want To, que acentua mais ainda do que no disco de estreia, a presença de uma assimilação das dinâmicas rítmicas do disco, abriu da melhor forma o caminho para a chegada de You Could Have It So Much Better, álbum que assegurou um episódio de evolução na continuidade. O álbum não superou o de estreia. Mas o single que o apresentou é o melhor da discografia do grupo (até hoje, claro).

2. “Take Me Out” (2004)
Depois de uma promissora estreia ao som de Darts of Pleasure, coube a Take Me Out o papel de abrir caminho para a chegada do álbum de estreia dos Franz Ferdinand. É uma canção que em tudo traduz a essência da linguagem que caracteriza o disco, cruzando heranças pós-punk feitas de guitarras angulosas com gosto pelo desafio da dança. A canção foi acompanhada por um teledisco de Jonas Odell que vincava a costela arty da banda.

3. “Darts of Pleasure” (2003)
Foi o princípio de tudo. Editado em 2003, quando ainda se estava longe de imaginar que uma vaga de bandas inspiradas por heranças do pós-punk britânico iam entrar em cena pouco depois. Mas foi com esta canção que então se apresentou um quarteto escocês que imediatamente cativou atenções do jornalismo, numa das últimas “descobertas” divulgadas em primeira mão em papel impresso, uma nova ordem online entrando em cena pouco depois. A canção termina em língua alemã, com Alex Kapranos a cantar “Ich heiße Super Fantastisch!”

4. “Walk Away” (2005)
Depois de um aperitivo servido com Do You Wanna, o álbum You Could Have It So Much Better conheceu segundo episódio de comunicação através de uma canção de arestas mais polidas sem, contudo, perder as marcas de identidade do som dos Franz Ferdinand. Walk Away assegurou o processo de consolidação do perfil da banda e representa uma das suas mais notáveis canções, tendo gerado um belo teledisco pleno de ressonâncias Hitchcockianas.

5. “The Dark Of The Matinée” (2004)
Lançado já sob o efeito do impacte tremendo de Take Me Out e representando o primeiro single do álbum de estreia dos Franz Ferdinand a dele ser extraído já depois de o disco ter sido editado (e logo transformado num caso notável de aclamação crítica), The Dark Of The Matinée foi uma escolha certeira para continuar o “momento” de visibilidade maior que a banda começava a viver. Entre as referências da letra há uma feita a Terry Wogan, figura de referência da BBC e, durante anos a fio, o comentador britânico na Eurovisão.

6. “Always Ascending” (2017)
Em junho de 2016 o guitarrista Nick McCarth anunciou que ia afastar-se dos Franz Ferdinand e, aproximadamente um ano depois, a banda anunciou uma nova formação, alargada agora a cinco elementos. Eram esses “novos” Franz Ferdinand aqueles que iam ter em mãos a criação de um novo álbum de estúdio que acaba de ser editado. Este tema foi, ainda em 2017, o primeiro aperitivo para o som deste disco.

7. “Johhny Delusional” (2014)
Podemos chamar-lhes um supergrupo… Com o nome FFS apresentaram-se em 2014 com um álbum, uma série de singles e uma digressão. Juntos os Franz Ferdinand e os veteranos Sparks protagonizaram um magnífico exercício de partilha de experiências e de cruzamento de gerações concretizando um desejo de colaboração que levou dez anos a concretizar-se. O álbum conheceu como aperitivo este single.

8. “Can’t Stop Feeling” (2009)
Após dois aclamados álbuns, que fizeram dos Franz Ferdinand a mais respeitada e popular banda “alternativa” da fornada pop/rock britânica da primeira década do século XXI, um terceiro disco surgiu em 2009, procurando definir caminhos de continuidade, mas sem o mesmo impacte. Com claras intenções de despertar interesses nas pistas de dança, Can’t Stop Feeling surgiu em cena como terceiro single extraído do alinhamento de Tonight: Franz Ferdinand.

9. “Eleanor Put Your Boots On” (2006)
Depois de uma sucessão de singles bem ritmados e mais festivos, o quarto a ser extraído do álbum You Could Have It So Much Better optou por caminhos. A canção, Eleanor Put Your Boots On surge nesta edição em single numa versão diferente da que é apresentada no álbum. Chegou a ser sugerido que a “Eleanor” de quem fala a canção seja uma personagem real e se refrira a Eleanor Friedberger, dos Fiery Furnaces.

10. “Fresh Strawberries” (2014)
O quarto álbum de originais dos Franz Ferdinand, Right Thoughts, Right Words, Right Action, editado em 2013, surgiu num tempo de refreado entusiasmo em redor da banda. No álbum a banda contou com vários colaboradores, de elementos dos Hot Chip a Todd Terje… Neste tema, que foi o quinto single extraído do seu alinhamento, a produção ficou “em casa”, a cargo do vocalista Alex Kapranos. Essencialmente apresentado digitalmente, Fresh Strawberries teve lançamento em single de sete polegadas, em vinil, no Reino Unido.

Anúncios

1 Comment on Os dez melhores singles dos Franz Ferdinand (n.º 1)

  1. Fernando S.Marques // Fevereiro 8, 2018 às 5:35 pm // Responder

    Rock de dança, à semelhança de outros nomes escoceses…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: