Últimas notícias

Prova de fogo

Texto: DANIEL BARRADAS

O segundo álbum é frequentemente a prova de fogo de uma banda. Com “L’oiseleur” os Feu! Chatterton passam decididamente a ser uma das bandas incontornáveis do panorama da música francesa e provam que o extraordinário álbum de estreia, “Ici le jour (a tout enseveli)” de 2015 não foi um simples acaso de planetas bem alinhados.

A capacidade de reinventar a tradição e reinvestir a clássica canção francesa de novo sangue é o toque de magia desta banda. Embora haja toda uma herança de nomes como Jacques Brel ou Serge Gainsbourg e o flirt inegável com as sonoridades euro-rock e psicadélicas dos anos 60 e 70, faixas como L’ivresse provam que a relação com o actual rap francês também existe e a dançável Zone libre contém ligação directa às electrónicas francesas contemporâneas.

O sangue novo corre notoriamente na veia poética da banda, assumida no nome, um tributo ao poeta Thomas Chatterton, e visivelmente aberta e sangrante na voz de Arthur Teboul, performer absoluto que sabe oscilar o seu registo entre o canto e a declamação, deixando-nos sempre na dúvida se estamos a ouvir grandes poemas musicados ou grandes canções palavrosas.

L’oiseleur é um álbum bem mais seguro e confiante do que o seu antecessor, capaz de começar calmamente, com as duas faixas talvez menos entusiasmastes do álbum, mas que nos predispõem para a viagem que se segue.

Este é um disco a ouvir repetidamente, do princípio ao fim, sem saltar faixas, um clássico automático pela capacidade de não se esgotar depois de inúmeras audições. A sua capacidade de construir cenários de intenso dramatismo é fascinante assim como o domínio da linguagem, a dicotomia entre som e significado da poesia que nos aparece como uma revelação. Se a língua francesa é uma das mais belas do mundo, aqui está ela apresentada em glória.

Mais do que oferecer-nos um dos álbuns do ano, os Feu! Chatterton inscrevem no céu, a fogo de artifício, o seu nome entre as bandas incontornáveis da década. Aplauso de pé!

Feu! Chatterton – “L’oiseleur” (Barclay) ★★★★★

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: