Últimas notícias

Fleetwood Mac, 1968… O começo de uma longa aventura

Texto: NUNO GALOPIM

No ano em que se assinala o meio século de atividade discográfica dos Fleetwood Mac vamos revisitar os seus álbuns um a um. E começamos com “Fleetwood Mac”, que hoje é recordado como um episódio de referência de uma vaga de bandas de blues que então surgiu no Reino Unido.

Nem tudo o que se ouvia e criava em Londres em 1967 era expressão direta do psicadelismo que então ditava a ordem do dia na cultura pop/rock. Havia várias frentes alternativas ao espaço que então dominava as atenções e que tinha inclusivamente cativado nomes maiores como os Beatles ou os Rolling Stones. Entre essas frentes estava uma nova geração de músicos britânicos estimulados belos blues. E o guitarrista Peter Green era um dos nomes que mais estavam a vitaminar os acontecimentos.

Tinha chamado atenções ao substituir Eric Clapton em atuações de John Mayall’s Bluesbreakers mas depois da sua saída acabou por lhe tomar o lugar. Era por isso um guitarrista de nome e talento já reconhecido quando, em 1967, John Mayall lhe deu algum tempo livre de estúdio, o qual usou numa sessão com outros músicos dos Bluesbrakers: o baterista Mick Fleetwood e o baixista John McVie. Gravaram quatro canções e um tema instrumental. Ao instrumental chamaram Fleetwood Mac, em referência à secção rítmica do trio.

Os Fleetwood Mac nascem como consequência dessa sessão juntando ainda as presenças de Jeremy Spencer e de Bob Burning. E é entre os cinco que surge um primeiro álbum com um alinhamento que junta versões de temas de grandes bluesmen como Robert Johnson, Elmore James e uma série de inéditos. O disco, também referido como Peter Green’s Fleetwood Mac, é um álbum de blues, sem adornos tem temperos que procurassem cruzamentos de géneros ou polimentos… A capa, que mostra uma foto de umas traseiras longe de limpas, sugere o ambiente. E o resultado foi um disco de sucesso reconhecido mais tarde como um dos mais importantes representantes dos blues com berço britânico.

“Fleetwood Mac”, dos Fleetwood Mac, teve edição original em mono e estéreo em 1968 pela Blue Horizon

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: