Últimas notícias

Yazoo: memórias de um tempo em que a pop descobria a eletrónica

Texto: NUNO GALOPIM

Depois da saída inesperada dos Depeche Mode o teclista Vince Clarke juntou-se a Alison Moyet numa aventura que durou apenas dois álbuns mas que nos deu alguns momentos inesquecíveis dessa etapa inicial de vida de uma pop feita com eletrónicas.

Foi uma aventura breve. Muito breve mesmo, feita apenas de dois álbuns e um punhado de singles editados entre 1982 e 83. Mas foi uma das mais vibrantes histórias dessa primeira geração que fez das eletrónicas a ferramenta central para reinventar a pop em solo britânico. Os Yazoo eram Vince Clarke (elemento da formação original dos Depeche Mode que entretanto deixara o grupo após a gravação do seu álbum de estreia Speak & Spell, gravado em 1981) e Alison Moyet, então uma voz estreante. Ele trazia a convivência com uma nova geração de teclados que então descobriam as formas da música pop. Ela, dona de uma voz possante, revelava uma afinidade com registos da música soul…

Estrearam-se com “Only You”, uma balada eletrónica que virou clássico instantâneo em março de 1982, surgindo no lado B o pungente “Situation” que ressoaria nas pistas de dança (sobretudo no outro lado do Atlântico) e conheceria mais tarde uma segunda vida… Ao single de estreia fazem seguir “Don’t Go”, uma canção que explora uma visão pop mais dançável. Mas ao editarem o álbum de estria “Upstairs At Eric’s” (ainda em 1982) mostravam que havia na sua música mais que uma mera vontade em desenhar linhas pop mais claras e polidas, nas entrelinhas passando uma pulsão de maior ousadia formal e com vontade de, ocasionalmente, ousar ir além dos limites mais convencionais da canção pop. E é de resto neste jogo de contrastes entre a ousadia exploratória e o focar de luzes em formas pop grandiosas que se afirma a personalidade da música dos Yazoo, num todo no qual a voz de Alison Moyet tem naturalmente um papel igualmente determinante.

Editaram ainda um segundo álbum em 1983 (“You and Me Both”), no qual parecem mais separadas as águas (entre a pop luminosa de Clarke e a melancolia da alma menos festiva de Alison Moyet). Mas quando o disco chegou aos escaparates já cada qual seguia o seu caminho. Ele gravando pontualmente um single como Assembly, outro com Paul Quinn, antes de encontrar em Andy Bell a voz com que faria dos Erasure a banda central da sua carreira (numa parceria que ainda hoje perdura). Ela estreando-se a solo numa obra que conheceu impacte mainstream nos anos 80 mas pouca expressão teve depois da passagem para os noventas…

O ciclo, contudo, nunca se tinha fechado. Tinham dado apenas 24 concertos entre os dois álbuns e, já separados quando o segundo saiu, acabaram por nunca apresentar em palco muitas das suas canções… Alison enviou um email a Vince, perguntando-lhe se desejaria levar as canções, tantos anos depois, para a estrada. Respondeu que não… Mais tarde nova resposta chegou diferente. Ele tratou de regravar todos os fundos instrumentais. Ela pensou na imagem. E em 2008 regressaram, dando uma série de 28 concertos (mais que todos os que haviam apresentado nos oitentas), daí nascendo depois o álbum ao vivo “Reconnected Live” (2010).

Ao contrário de outras bandas assumiram o reencontro como espaço de revisitação e não de reativação criativa da parceria. E talvez por isso a coisa tenha corrido mesmo bem… De facto, as intervenções criativas sobre a música dos Yazoo feitas depois do fim de ciclo em 1983 fizeram-se no plano da remistura. E por isso mesmo esta caixa antológica agora editada junta aos alinhamentos dos dois álbuns originais uma série de abordagens por outros DJ e produtores. Na verdade coisa de interesse claramente inferior quer face aos dois álbuns de estúdio quer às duas sessões gravadas para a BBC (quatro temas em cada uma) que aqui são igualmente recuperadas. Da digressão de reunião não há aqui registos.

O verdadeiro motivo de interesse desta nova antologia é, além deste conjunto de gravações para a BBC, a possibilidade de reencontro do alinhamento dos álbuns originais em vinil. Na verdade, como antologia dos Yazoo, a caixa em CD e DVD “In Your Room”, lançada há precisamente dez anos, era bem mais completa e suculenta…

“Four Pieces”, dos Yazoo, está disponível em formatos de 4LP, 3CD e nas plataformas digitais, numa edição da Mute Records.


Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: